×

Traficante, mulher, filhos e genro executados em Mucuri

Após o fuzilamento, os atiradores fugiram sentindo ao Espírito Santo.

O veículo Siena Fiat Siena, vermelho, placas OZV-3191, licenciado em Alcobaça, foi encontrado com cinco pessoas mortas dentro. O carro, localizado no início da noite desta terça-feira (16), estava às margens da BR-101, na região conhecida como 31 de Março, distrito de Mucuri. Segundo informações de moradores, o Siena reduziu a velocidade no radar, momento em que foi interceptado e se deu início aos disparos de armas de fogo. Um dos tiros chegou a acertar o radar, e assim que o motorista perdeu o controle, os disparos continuaram. Após o fuzilamento, os atiradores fugiram sentindo ao Espírito Santo.

As vítimas são o traficante, homicida e ex-detento, Jalperaz do Espírito Santo Rocha (Sóca ou Coroa), líder do tráfico em Prado, Alcobaça, Caravelas e com ligações em Teixeira de Freitas e no Espírito Santo. Jalperaz havia deixado o Conjunto Penal de Teixeira de Freitas, na tarde desta terça-feira e, seguia no veículo, juntamente com sua esposa Dilma Maria dos Santos Oliveira Rocha, 40 anos, os filhos Jalperaz do Espírito Santo Rocha Junior, 17 e Gabriela Oliveira Rocha, 22, que estava grávida. O veículo era conduzido pelo genro de Jalperaz, Alan Cláudio de Sousa Felipe, 22 anos.

Os corpos estavam crivados de balas, assim como o veículo, que ficou completamente destruído. Segundo os peritos Eder e Pablo, os corpos apresentavam diversos ferimentos nas costas e cabeças. Foram encontrados estojos de munição 9 milímetros e .45, e no porta luvas do carro, munições calibre 9 milímetros intactas.
No carro, além dos documentos das vítimas, foi encontrado um caderno com anotações do tráfico de drogas e movimentação financeira. A suspeita é que o criminoso, que era temido no Prado e em Alcobaça, fosse passar um tempo no Espírito Santo, onde iria se reestruturar, na compra de armas e drogas e continuar mandando [agora de fora das grades] no tráfico do litoral Extremo Sul.
Após perícia, o delegado autorizou remoção dos corpos, que foi realizada pelo agente Edmílson, ao IML de Teixeira de Freitas, onde serão submetidos à necropsia, nesta quarta-feira (17). A Polícia trata o caso com uma possível vingança de grupos ou facções rivais, tanto da Bahia como do Espírito Santo, já que o traficante mantinha contatos também fora do estado. Ele era apontado como o autor de uma chacina ocorrida no Prado em 2012. Um inquérito policial será instaurado para investigar autoria e motivação do crime. (Liberdade News)

Comentários

Os comentários são via Facebook, e é preciso estar logado para comentar. O comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Você pode ser denunciado ou até mesmo banido caso comente algo racista, incite o ódio gratuito ou poste spam.