×

Regina Duarte critica movimento #EleNão e dá indícios de apoio a Bolsonaro

A atriz, que é conhecida por ser opositora ao PT, postou dois vídeos que indicam apoio a Bolsonaro.

Regina Duarte costuma causar polêmica por suas posições políticas.

A atriz Regina Duarte deu indícios de que participou de ato em favor do presidenciável Jair Bolsonaro (PSL), realizado neste domingo (30), na avenida Paulista, em São Paulo. O evento foi uma resposta a manifestações contrárias ao candidato promovidas por mulheres em todo o país no sábado (29), parte do movimento #EleNão.

Em seu Instagram, a atriz, que é conhecida por ser opositora ao PT, postou dois vídeos que indicam apoio a Bolsonaro. Um deles mostra pessoas fazendo exercícios no parque Ibirapuera. Na legenda, ela escreveu: “Hoje pela manhã, antes da chuva , foi domingão paulista com parque, manifestação e chuva forte”. Em outro vídeo, ela gravou imagens da chuva e, na sequência, mostrou uma bandeira do Brasil. Também postou críticas ao PT.

No sábado (29), ela se manifestou contra o movimento #EleNão, que reuniu milhares de pessoas em mais de 30 cidades do país. Também em seu Instagram, postou uma imagem de um palhaço e a frase: “As  ‘Ele Não’ não revelam qual é o  ‘Ele sim’ delas”.

Os atos contra Bolsonaro reuniram várias celebridades, como Bruna Linzmeyer, Paula Lavigne, Letícia Sabatella, Sophie  Charlotte e o marido, Daniel de Oliveira, Paula Burlamaqui, Nanda Costa, Juliana Alves, Débora Lamm, Françoise Forton, Fernanda Paes Leme entre outros artistas.

Regina Duarte costuma causar polêmica por suas posições políticas. Em 1985, ela apoiou Fernando Henrique Cardoso (PSDB) à Prefeitura de São Paulo. Em 2002, participou do programa eleitoral do então candidato à presidência José Serra (PSDB), quando falou a famosa frase “Estou com medo”, em relação a uma possível vitória de Lula (PT). Em 2014, a atriz declarou apoio ao candidato Aécio Neves (PSDB).

Comentários

Os comentários são via Facebook, e é preciso estar logado para comentar. O comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Você pode ser denunciado ou até mesmo banido caso comente algo racista, incite o ódio gratuito ou poste spam.

  • últimas notícias
  • mais lidas