×

Planalto corta cargos de senador peemedebista que votou contra a reforma trabalhista

Como os senadores Otto Alencar (PSD-BA) e Eduardo Amorim (PSDB-SE) também rejeitaram o relatório de Ricardo Ferraço (PSDB-ES).

Dois dos apadrinhados pelo peemedebista já foram demitidos.

Assim como fez na Câmara após o resultado da votação mostrar menos votos do que o esperado a favor da reforma trabalhista, o Palácio do Planalto começou a mapear cargos ocupados por indicados do senador Hélio José (PMDB-DF), que contrariou a indicação do PMDB e se posicionou contra a matéria. Dois dos apadrinhados pelo peemedebista já foram demitidos, segundo informações do blog Painel, da Folha de S. Paulo.

Como os senadores Otto Alencar (PSD-BA) e Eduardo Amorim (PSDB-SE) também rejeitaram o relatório de Ricardo Ferraço (PSDB-ES).O governo quer passar a esses partidos o recado de que haverá punição pelos votos contrários à matéria, que garantiram a rejeição da reforma na Comissão de Assuntos Sociais (CAS). De acordo com a publicação, o Planalto quer usar isso como exemplo para evitar que o comportamento se repita na Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ), que agora analisa a reforma, e também no plenário.

Comentários

Os comentários são via Facebook, e é preciso estar logado para comentar. O comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Você pode ser denunciado ou até mesmo banido caso comente algo racista, incite o ódio gratuito ou poste spam.