×

Alerta de míssil no Hawai interrompeu transmissão de jogo

O Hawai foi este sábado (13), abalado por um alerta de que um míssil estaria em direção daquela ilha, levando a que todos os canais de televisão emitissem um aviso que terá certamente sido encarado de forma assustadora. O encontro entre Tottenham e Everton, por exemplo, foi mesmo interrompido. Foi um falso alarme. “Míssil balístico a caminho do Hawaí . Procure um abrigo imediatamente. Isso não é um treinamento”, afirmava a mensagem de texto, escrita em caixa alta. Logo após o recebimento da mensagem, diversos norte-americanos e estrangeiros que estão no estado publicaram fotos nas redes sociais, divulgando o alerta.

Porém, a ameaça não foi oficialmente confirmada pelas autoridades dos Estados Unidos. Pelo contrário. Em sua página no Twitter, o soldado veterano e membro do Congresso norte-americano, Tulsi Gabbart, afirmou que a mensagem não deve ser levada a sério, pois trata-se de um ” alarme falso “. “Isso é um alarme falso. Não há nenhum míssil vindo a caminho do Hawaí. Eu confirmei com os oficiais e não há nenhum míssil a caminho”, escreveu o congressista. Além do soldado veterano, o governador do estado,

David Ige, e a agência local de gerenciamento de emergências garantiram que a região não está ameaçada por um míssil balístico. Em resposta, Gabbart recebeu mensagens de alívio e algumas dúvidas de internautas. Alguns dos norte-americanos se mostraram ainda raivosos e céticos quanto às informações divulgadas à população, já que o dado ‘falso alerta’ foi desmentido por um congressista e não pela Casa Branca. Houve ainda quem temesse a reação do presidente Donald Trump ao alerta. “Que bacana que o público desse ‘show de merda’ (sic) tenha sido a população em geral, ao invés das pessoas que estão na Casa Branca “, escreveu um internauta. “Imagine se só os tolos que cercam o presidente tivessem visto esse tipo de erro de notificação de mísseis balísticos do Havaí”, continuou o mesmo norte-americano. (agências internacionais)

Comentários

Os comentários são via Facebook, e é preciso estar logado para comentar. O comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Você pode ser denunciado ou até mesmo banido caso comente algo racista, incite o ódio gratuito ou poste spam.