×

Médica capixaba desaparecida foi vista em Jaguaquara, diz família

As testemunhas disseram ter visto Jaqueline usando cabelo amarrado, boné e com uma roupa diferente daquela que usava da última vez que foi vista.

Familiares da médica cardiologista Jaqueline Colodetti, 50 anos, que desapareceu no Espírito Santo no último dia 3 de abril, estão no interior da Bahia em busca de pistas. A família de Jaqueline recebeu a informação de que testemunhas a viram na cidade de Jaguaquara, no Centro-Sul da Bahia, próximo de Jequié. Segundo a família, a Polícia Civil da Bahia já foi acionada e trabalha junto com as polícias Civil, Militar e Rodoviária do Espírito Santo.
As testemunhas disseram ter visto Jaqueline usando cabelo amarrado, boné e com uma roupa diferente daquela que usava da última vez que foi vista. Sobrinha da médica, Raíza Colodetti contou que as pessoas que viram a médica dizem que ela vem pegando carona com caminhoneiros. Por isso, a família acredita que ela possa estar em outra cidade baiana ou até fora do estado.
Para a família, Jaqueline sofreu uma perda súbida de memória. Um caminhoneiro que deu carona a ela até a cidade baiana de Poções, também no Centro-Sul, no último dia 7, contou que ela aparentava confusão mental. “Ele disse que deu carona para ela de Planalto até Poções. Contou que ela estava muito confusa, que não sabia para onde ela queria ir, pediu para não passar perto da polícia e que ela só queria seguir”, contou a sobrinha. *CORREIO

Comentários

Os comentários são via Facebook, e é preciso estar logado para comentar. O comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Você pode ser denunciado ou até mesmo banido caso comente algo racista, incite o ódio gratuito ou poste spam.