×

Bahia registra 6 casos de violência sexual contra criança e adolescente por dia

Os dados são do Disque 100, plataforma do Ministério dos Direitos Humanos que registra denúncias de violações de direitos fundamentais de crianças e adolescentes.

Os números são apenas relacionados à questão de saúde e não acolhe todos os casos criminais.

Na Bahia, seis crianças ou adolescentes sofreram, por dia, algum tipo de violência sexual entre 2011 e o primeiro semestre de 2018. No total, foram 16.175 denúncias no período. Nos primeiros seis meses do ano passado, foram 454 registros no estado. Os dados são do Disque 100, plataforma do Ministério dos Direitos Humanos que registra denúncias de violações de direitos fundamentais de crianças e adolescentes entre 0 e 17 anos. O caso mais recente no estado foi o de Ágatha Sophia, de 2 anos, que foi violentada, supostamente pelo padrasto, Edson Neris Barbosa Santos, 27 anos, na noite deste domingo (20).

A vítima não resistiu aos ferimentos e morreu. Nos serviços de saúde do estado, foram notificados 1.151 casos de violência sexual contra crianças entre 0 e 9 anos, entre 2014 e 2017, de acordo com dados do Ministério da Saúde. Os números são apenas relacionados à questão de saúde e não acolhe todos os casos criminais.

A orientação do MS é que todo serviço de saúde da rede pública atenda vítimas de violência sexual. “No caso de qualquer violência sexual contra crianças e adolescentes, o Conselho Tutelar e o Ministério Público também são acionados para atendimento e proteção integral de meninos e meninas”, disse a entidade em nota. As denúncias para o Disque 100 são realizadas gratuitamente e podem ser feitas de qualquer telefone fixo ou celular. A plataforma recebe, analisa e encaminha as denúncias para órgãos de proteção, defesa e responsabilização em direitos humanos. Os dados do segundo semestre de 2018 devem ser divulgados em março deste ano. (Pimenta)

Comentários

Os comentários são via Facebook, e é preciso estar logado para comentar. O comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Você pode ser denunciado ou até mesmo banido caso comente algo racista, incite o ódio gratuito ou poste spam.

  • últimas notícias
  • mais lidas