Globo anuncia demissão de William Waack após comentário racista

Ao falar pelo jornalista, a Globo diz também que ele “nem ali nem em nenhum outro momento de sua vida teve o objetivo de protagonizar ofensas raciais”.

As imagens mostram Waack reclamando das pessoas buzinando com o uso da expressão “é coisa de preto”.

Depois de um mês e meio, a Globo se definiu quanto à situação de William Waack e anunciou a demissão do jornalista nesta sexta-feira (22). Ele estava afastado da bancada do Jornal da Globo desde o dia 8 de novembro quando um vídeo em que fazia um comentário racista passou a repercutir. Registro das eleições dos Estados Unidos, que aconteceram no ano passado, as imagens mostram Waack reclamando das pessoas buzinando com o uso da expressão “é coisa de preto”.

“A TV Globo e o jornalista decidiram que o melhor caminho a seguir é o encerramento consensual do contrato de prestação de serviços que mantinham”, diz um trecho do comunicado emitido pela emissora e assinado pelo diretor de Jornalismo, Ali Kamel. Ao falar pelo jornalista, a Globo diz também que ele “nem ali nem em nenhum outro momento de sua vida teve o objetivo de protagonizar ofensas raciais” e que “repudia de forma absoluta o racismo, nunca compactou com esse sentimento abjeto e sempre lutou por uma sociedade inclusiva e que respeite as diferenças”.

Com 65 anos, Waack começou a trabalhar na Globo na década de 1990, tendo feito diversas coberturas internacionais ao longo da carreira. Em 2005, ele assumiu a bancada do Jornal da Globo, posto em que permaneceu até este desligamento.

Comentários

Os comentários são via Facebook, e é preciso estar logado para comentar. O comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Você pode ser denunciado ou até mesmo banido caso comente algo racista, incite o ódio gratuito ou poste spam.