Acordo pode encerrar processo contra diretor de novela da Globo por agressão a baiano

O caso foi registrado na Polícia e Tiago buscou a Justiça para obter reparação.

O profissional ainda lembrou que já presenciou outros casos de agressões promovidas pelo diretor.

Uma audiência de conciliação poderá por fim a um processo contra o diretor de TV Luiz Fernando Carvalho por agressão. Em 2012, o diretor, que dirigiu novelas como “Velho Chico” e “Meu Pedacinho de Chão”, da Rede Globo, agrediu o técnico de áudio Tiago Mendes com chutes durante a gravação de uma cena da minissérie “Subúrbia”. A audiência de conciliação é realizada na tarde desta segunda-feira (30), em Salvador, no prédio anexo ao Fórum Ruy Barbosa, pois Tiago é baiano e residia na cidade na época da agressão.

Ao Bahia Notícias, o operador de áudio afirmou que a violência sofrida foi gratuita, sem motivação. “Estávamos gravando a cena em um banheiro, ele simplesmente olhou para mim e me chutou. Depois pegou o microfone boom e jogou na parede”. O profissional ainda lembrou que já presenciou outros casos de agressões promovidas pelo diretor. “Ele já chutou câmera, puxou cabelo de atriz, já jogou cadeira de ferro em atores”, contou, lamentando que ainda não há nenhuma condenação contra Luiz Fernando por agressão.

“Ele tem histórico de agressões. A personalidade dele é agressiva”, reforça. O caso foi registrado na Polícia e Tiago buscou a Justiça para obter reparação. A defesa dele é feita por Luiz Viana e Tamiride Monteiro. Segundo Tiago, o diretor não está em Salvador para a audiência, e mandou um advogado “para pagar qualquer merreca”. Por ter registrado a agressão e mover o processo, ele já perdeu diversos trabalhos na Globo.

Em um dos trabalhos, ele foi dispensado da equipe, pois a gravação era conduzida por uma diretora amiga de Luiz Fernando. Ele disse que deve aceitar o acordo proposto “por não confiar na Justiça”. “Ele não será condenado. Se eu não aceitar o acordo, isso vai ficar rolando por dez anos para decidir alguma coisa, e não sei como vai ser o final”, asseverou.

Comentários

Os comentários são via Facebook, e é preciso estar logado para comentar. O comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Você pode ser denunciado ou até mesmo banido caso comente algo racista, incite o ódio gratuito ou poste spam.