Itabuna: nível do rio cachoeira sobe 4 metros e põe governo em alerta

Nas últimas 48 horas, choveu cerca de 140 milímetros nestes municípios, conforme Roberto. “O governo está em alerta desde ontem”, assinala. Além de Itabuna, municípios como Itapé e Itaju começam a se preocupar com a elevação do nível do Rio

Rio-Cachoeira-Ponte-de-Itamaracá-www.pimenta.blog_.br_

O Rio cachoeira que nos últimos dias se transformou em um esgoto a céu aberto, com a chuva, volta a trazer esperança para a população

O nível do Rio Cachoeira subiu rapidamente nas últimas horas e colocou em alerta várias áreas da Prefeitura de Itabuna. Técnicos da Defesa Civil encontram-se no Bairro Maria Matos, antigo Rua de Palha, tentando remover famílias de área ribeirinha. “O nível do rio está subindo muito, e rápido”, disse ao Pimenta, o coordenador da Defesa Civil, José Roberto Avelino.

De acordo com Roberto, o nível do Cachoeira subiu quatro metros em pouco menos de uma hora. A água cobriu a ponte que liga Ferradas à Vila de Itamaracá, impedindo a passagem de carros e pessoas. “Está chovendo muito nas cabeceiras do Cachoeira, em Itapé, Itaju do Colônia e Itororó”, cita o coordenador.
Nas últimas 48 horas, choveu cerca de 140 milímetros nestes municípios, conforme Roberto. “O governo está em alerta desde ontem”, assinala. Além de Itabuna, municípios como Itapé e Itaju começam a se preocupar com a elevação do nível do Rio Colônia, um dos afluentes do Cachoeira.

De acordo com Roberto, a maior preocupação é com moradores que residem em áreas ribeirinhas ao longo do leito do Cachoeira, em Itabuna. O monitoramento está sendo feito em áreas da Rua de Palha, Burundanga, Bananeira, Vila da Paz, Nova Itabuna e Lomanto, além de Ferradas e Nova Ferradas.

 A Defesa Civil também está em alerta quanto a áreas mais altas e consideradas de risco devido à chuva fina – embora constante – registrada em Itabuna desde a última quinta (21). “Aqui, a questão são as áreas de encosta e taludes, pois chove há mais de 48 horas”, reforça. Nestas condições, pode haver deslizamento de terra.
Na área urbana, grande quantidade de baronesa (aguapé) começa a ficar retida na Ponte do Marabá, por onde, daqui a pouco, passarão milhares de foliões em direção ao novo circuito da Lavagem do Beco do Fuxico, nas avenidas Aziz Maron e Mário Padre (Beira-Rio). (Blog Pimenta)

Comentários

Os comentários são via Facebook, e é preciso estar logado para comentar. O comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Você pode ser denunciado ou até mesmo banido caso comente algo racista, incite o ódio gratuito ou poste spam.