Salvador: Quadrilha é presa em hotel por fraudes para compra de camarote

De acordo com a polícia, eles faziam as compras com o cartão de crédito de um banco inglês, mas que tinha o nome deles.

Eles tentaram comprar 700 camisas de um camarote do carnaval com o mesmo cartão de crédito.

Um grupo preso por envolvimento em um esquema de fraude de cartão de crédito gastou R$67 mil de hospedagem em um hotel de luxo que fica em um dos circuitos do carnaval de Salvador, onde eles foram encontrados. A quadrilha foi presa na manhã desta quinta-feira (8), um dia depois de tentar comprar 700 camisas de um camarote do carnaval com o mesmo cartão de crédito.

Segundo Élvio Brandão, diretor do Departamento de Crimes Contra o Patrimônio (DCCP) e responsável pela operação “Online”, a compra foi bloqueada pela operadora. Foram presos no hotel o engenheiro elétrico Diego Arcanjo, de 30 anos, o estudante de engenharia química, José Nilton, de 28 anos, e outras duas mulheres, que a polícia não revelou os nomes porque investiga qual a participação delas na fraude. De acordo com a polícia, eles eram namorados.

O quinto preso, identificado como Lucas de Oliveira Santos, de 26 anos, foi encontrado em uma casa de luxo alugada por ele no bairro de Stella Maris, em Salvador. Os presos são da capital baiana, mas um deles mora em Fortaleza (CE). De acordo com a polícia, eles faziam as compras com o cartão de crédito de um banco inglês, mas que tinha o nome deles. Para conseguir o cartão, eles recebiam ajuda de um hacker, que ainda não foi identificado.  Os presos vão passar por audiência de custódia na sexta-feira (8), quando será decidido se eles serão encaminhados para o Complexo da Mata Escura, em Salvador. A pena pelo crime de estelionato é de 1 a 5 anos de prisão. (G1)

Comentários

Os comentários são via Facebook, e é preciso estar logado para comentar. O comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Você pode ser denunciado ou até mesmo banido caso comente algo racista, incite o ódio gratuito ou poste spam.