PM mata bandidos que comemoravam morte de policial

A PM apreendeu com a dupla uma pistola niquelada calibre 9mm com carregador alongado, com capacidade para 40 munições.

Na abordagem, dois homens morreram em confronto.

Um grupo comemorava a morte de um soldado da Polícia Militar quando foi surpreendido por policiais militares em Portão, bairro de Lauro de Freitas, Região Metropolitana de Salvador (RMS). Na abordagem, dois homens morreram em confronto, entre eles, um dos envolvidos na execução do soldado Urivélton de Jesus Santana, ocorrida em janeiro do ano passado.

No início da manhã desta segunda-feira (15), por volta das 5h30, os policiais apreenderam pistolas, diversas munições, coletes e mais de dois quilos de maconha após receberem a denúncia de que criminosos estariam promovendo uma festa no bairro para comemorar um ano da morte do soldado Segundo a PM, na comemoração os bandidos usaram vela de aniversário.
Equipes da 52ª CIPM e da Companhia Independente de Policiamento Tático (CIPT)/Rondesp RMS foram ao local indicado para averiguar a denúncia e quando chegaram lá foram recebidas a tiros por vários homens armados. Houve confronto e, no revide, dois criminosos foram atingidos e socorridos para o Hospital Menandro de Farias, onde não resistiram.
A PM apreendeu com a dupla uma pistola niquelada calibre 9mm com carregador alongado e capacidade para 40 munições, além de um carregador de tamanho padrão com capacidade para 15 munições; uma pistola calibre 9mm com dois carregadores (capacidade para 15 munições cada) e 22 munições de calibre 9mm. Além das armas de fogo e munições, também foram apreendidos dois tabletes grandes de aproximadamente 1kg de maconha cada; dois sacos grandes de maconha; 56 trouxas de maconha pronta para comercialização; uma pedra grande de crack; dois coletes balísticos de uma empresa de segurança, uma gandola camuflada; e uma vela de aniversário de comemoração de “um ano” na cor azul. O material apreendido foi apresentado na 34ª delegacia em Portão. *Correio

Comentários

Os comentários são via Facebook, e é preciso estar logado para comentar. O comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Você pode ser denunciado ou até mesmo banido caso comente algo racista, incite o ódio gratuito ou poste spam.