Ônibus que sofreu acidente, matando sete pessoas, saiu de Camacan

A Polícia Rodoviária Federal confirmou as seis mortes e disse que são 13 feridos.

O ônibus saiu da Bahia e seguia para a capital paulista.

Um ônibus tombou na BR-381 na manhã deste domingo (12), em Brumadinho, de acordo com a Autopista Fernão Dias, concessionária que administra a rodovia. O  ônibus saiu da frente  da Câmara de vereadores de Camacan, na tarde deste sábado (11), com destino a São Paulo. O acidente ocorreu por volta das 9h50, na divisa com Igarapé, em Minas Gerais. Às 11h30, o Corpo de Bombeiros informou que sete pessoas morreram no local, dentre elas um bebê de nove meses. Duas pessoas sofreram amputações e uma delas foi conduzida para o Hospital de Pronto-Socorro João XXIII, em Belo Horizonte, pelo helicóptero da corporação.

O motorista também ficou ferido e foi socorrido. A Polícia Rodoviária Federal confirmou as seis mortes e disse que são 13 feridos, sendo um em estado grave. Havia neblina no momento do acidente. A causa do tombamento é desconhecida. A pista sentido São Paulo está parcialmente interditada no km 525.

A Polícia Rodoviária Federal indicou uma rota alternativa pegando a BR-262 em Betim até Juatuba, depois a MG-050 em Mateus Leme até Itaúna e então, a MG-431 até Itatiaiuçu, de onde é possível voltar à BR-381. (G1) – Arualizada – Relatos preliminares citam que a propriedade do ônibus seria de um homem conhecido como Roque, da Viação Floresta, contudo, através de redes sociais, Roque informa que este veículo foi vendido para alguém de Itabuna e, que esta pessoa, frequentemente transportava passageiros de Itabuna e Vitória da Conquista para São Paulo.

Na foto ao lado, o cooperador Leco (Igreja Cristã no Brasil), uma das vítimas. Segundo relatos, todos os sábados, uma mulher, conhecida como Dajuda, moradora do bairro Vila das Dores (Canecos), organizava excursões para São Paulo. Esta foi uma delas. Em um vídeo compartilhado pelo WhatsApp, vários corpos aparecem mutilados, inclusive é visto o de uma criança, de aproximadamente 2 anos, entre as vítimas.

Comentários

Os comentários são via Facebook, e é preciso estar logado para comentar. O comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Você pode ser denunciado ou até mesmo banido caso comente algo racista, incite o ódio gratuito ou poste spam.